sábado, 9 de janeiro de 2010

Uma noite de sábado

Alguns gatos descolam do céu
e abismam-se no meu telhado...

Pasmo ainda conto as horas
Gravito
calado
no espaço da cama que era teu.

Contudo,
canto,murmuro, soletro sílaba por sílaba...
"As coisas não precisam de você..."

4 comentários:

  1. Fazia tempo que não lia algo tão delicado, tão bem escrito, tão digno de vários comentários e referências.
    Isso sim é poesia, pós-moderna, de versos livremente deliciosos de ler.

    [voltarei outras vezes, mesmo que não permitir.. rs]

    ResponderExcluir
  2. lindo poema, francisco.

    sobre o vinis: é possível encomendar pelo email da Editora Língua Geral:

    vendas@linguageral.com.br

    grande abraço, ramones.

    ResponderExcluir
  3. Uau! Esse poema é ótimo pra quem está solteiro, como eu...
    As coisas não precisam do outro mesmo. Claro que separação dói, mas temos que ser inteiros sozinhos.
    Um beijo.

    ResponderExcluir


Fernando Pessoa